Ministério das Relações Exteriores
Governo

Anunciados desafios para reforço da política externa

O Ministério das Relações Exteriores pretende encontrar soluções para melhorar a prestação dos trabalhos dos agentes executores da política externa de Angola, anunciou nesta quinta-feira 15, em Luanda, o ministro Manuel Augusto.

O chefe da diplomacia angolana, que falava na sessão de abertura da assembleia de trabalhadores do Ministério das Relações Exteriores sob o lema “Pelo MIREX, todos juntos”, defendeu uma gestão participativa do sector para garantir um serviço de qualidade.

O ministro Manuel Augusto considerou o encontro importante, porque cumpre com o programa de reorganização do sector para o alinhar com a nova dinâmica do país.

Manuel Augusto recordou que a instituição não reunia com os trabalhadores há sensivelmente sete anos, e este encontro serviu para, em conjunto com os trabalhadores, discutir os problemas que os afectam.

Durante o encontro, em que estiveram presentes embaixadores, entre os quais os recentemente nomeados pelo Presidente da República e que se preparam para deixar o país para cumprirem as suas missões, Manuel Augusto pediu a estes para elevarem a bandeira e o nome de Angola ao mais alto nível, de modo a dignificar a profissão.

Durante a assembleia, em que foi abordada a remuneração dos trabalhadores, saúde, habitação, entre outros temas, foi feita a apresentação do novo estatuto orgânico e regulamento interno do Ministério e o estatuto do diplomata.

De acordo com o novo estatuto orgânico, compete ao Ministério das Relações Exteriores auxiliar o Presidente da República na definição, direcção, planificação, coordenação, execução, avaliação da política externa e de cooperação internacional da República de Angola em todas as suas vertentes, para a afirmação do país e defesa dos interesses nacionais no contexto internacional.

Jornal de Angola